Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Novos Caminhos da Constelação Familiar




Do novo livro de Bert e Sophie Hellinger "Novos caminhos da Constelação Familiar" (ainda inédito no Brasil):

O amor

Bert: Eu ainda gostaria de dizer algo sobre o amor: existe o amor próximo. Ele é acima de tudo o amor da mãe por um filho e junto com ele também o amor do pai pelo filho dos dois. O amor conecta. Ao mesmo tempo ele olha para um outro futuro.
Quando Sophie e eu trabalhamos juntos, somos um só coração, sem um Eu próprio. Estamos a serviço de outras forças. Assim vocês podem tomar isto como algo pessoal para cada um de vocês. Enquanto nós olhamos para vocês, olhamos para além de vocês para um outro lugar distante. Se eu olhar para vocês daqui da frente até o fundo, olho ao mesmo tempo para uma outra amplitude. Não porque eu queira algo, o que eu poderia querer ali?
Não, eu espero. Eu espero até me que vem uma indicação de lá. O que vem de lá entra no meu coração. Então eu olho para vocês, guiado por uma outra força. Depois que eu a segui, eu o esqueço. Algo vem de um outro lugar e deve também retornar para lá.

A amplitude

Bert: Agora fechem os olhos. Imaginem que ao invés de olharem para mim e Sophie, vocês olham para além de nós e para uma outra força eterna. Vocês dizem internamentem a ela: Por favor.
Então esperamos até que de repente uma outra luz aparece desde um outro lugar. Nós ampliamos o nosso coração, o ampliamos infinatamente. De repente nos sentimos diferente. Como? Feliz!


"Aus dem Buch "Neue Wege des Familienstellens:

Die Liebe

Bert: Über die Liebe möchte ich noch etwas sagen: Es gibt die nahe Liebe. Sie ist vor allem die Liebe der Mutter für ein Kind und mit ihr zusammen auch die Liebe des Vaters für das gemeinsame Kind. Die Liebe verbindet. Gleichzeitig schaut sie auf eine andere Zukunft.
Wenn Sophie und ich hier gemeinsam arbeiten, sind wir ein Herz und eine Seele, ohne ein eigenes Ich. Wir stehen im Dienste anderer Mächte. So dürft ihr das nehmen wie etwas Persönliches für jeden von euch. Während wir auf euch schauen, schauen wir über euch hinaus in eine andere Ferne. Wenn ich euch anschaue von hier vorne bis ganz nach hinten, schaue ich zugleich in eine andere Weite. Nicht, weil ich da etwas will, was kann ich da auch schon wollen?
Nein, ich warte. Ich warte, bis mir von dort ein Hinweis kommt. Was von dort kommt, geht in mein Herz. Dann schaue ich auf euch von einer anderen Kraft geführt. Wenn ich ihr gefolgt bin, vergesse ich es. Es kommt von woanders und dorthin darf es auch gehen. 

Die Weite

Bert: Jetzt macht die Augen zu. Stellt euch vor, anstatt dass ihr auf mich schaut und auf Sophie, schaut ihr über uns hinaus auf eine andere, ewige Kraft. Ihr sagt zu ihr innerlich: Bitte.
Dann warten wir, bis plötzlich von woandersher ein anderes Licht kommt. Wir machen unser Herz weit, unendlich weit. Auf einmal fühlen wir uns anders. Wie? Glücklich!"


Traduzido do original em alemão para o português por Matthias Bronk


quarta-feira, 15 de julho de 2015

As Novas Constelações Familiares





Durante o Seminário de Supervisão, ocorrido em maio de 2015 em Bad Reichenhall, Bert Hellinger palestrou sobre suas impressões e reflexões acerca da Nova Constelação Familiar, em relação ao método como aplicado até então. Esta reflexão se deu após algumas constelações e que levaram todos que estavam presentes a refletir sobre os fenômenos alí representados e manifestados.


“Com nosso pensamento de certo e errado...Nós nos colocamos acima das forças eternas.

Todos nossos conceitos de certo e errado.

São conceitos (imaginações, fantasias) pertencentes ao nosso EU
E estes estão todos...errados.

Com as Constelações Familiares, na nova forma como Sophie e eu oferecemos aqui...e como nós a demonstramos para vocês, não vem daqui ( Bert Hellinger aponta para a cabeça).

E depois que nós descortinamos que tipos de forças atuam nas Constelações Familiares, sem que algo tenha sido dito, ou seja dito, estas nos levam a um outro nível de Ser...dito de forma mais precisa, nos leva a uma esfera do Além-Ser ( Ebene Jenseits von allem Sein).

Devo falar um pouco mais sobre isto?

Então, no inicio deste ano, Sophie e eu, fizemos algo em um curso em Viena, que nunca havíamos feito antes. Perguntamos se alguém tinha uma questão. Algumas pessoas se prontificaram. Escolhemos uma pessoa do grupo. Esta pessoa se sentou ao nosso lado. E sem dizer algo, ou perguntar a esta pessoa qual era sua questão, nós apenas colocamos um representante para esta pessoa. E sem que algo tenha sido dito. Então este representante começou com um movimento. Mas não daqui ( Bert Hellinger aponta para a cabeça), nenhum conceito de certo ou errado. Ele estava sendo guiado. E quando ele deu alguns passos... ficou muito claro... alguém precisaria ser colocado ali. Nós escolhemos alguém para se juntar. Assim como vocês vivenciaram aqui. E assim seguiu-se, passo a passo. E desta forma, no final, um movimento tomou todo o grupo. Este movimento levou todos envolvidos do grupo a um outro nível (de consciência) completamente diferente. Uma constelação assim toma bastante tempo, assim como aquela feita hoje pela manhã (..)

Os resultados foram igualmente importantes para todos os participantes. Da forma como vocês puderam vivenciar esta manhã. 

E o que acontece com as Constelações da forma como eram conduzidas ate então? Acabou!
Nós somos conduzidos por outras forças, para outros níveis. E nos deixamos ser guiados por estas outras forças.

Desta maneira, esqueçam tudo acerca das velhas constelações familiares.

Era uma espada falsa (um instrumento falso). De nós. De nosso EU. Esta outra Constelação ( a nova Constelação Familiar), atua para muitos ao mesmo tempo. Sem que algo seja dito.”


Tradução livre por René Schubert – a partir do Alemão de Bert Hellinger e da tradução em inglês feita simultâneamente por Matthias Bronk

quinta-feira, 2 de julho de 2015

O que faz a criança feliz?




"Was macht Kinder glücklich? Wenn ihre Eltern über sie glücklich sind. Und zwar beide Eltern. Wann sind beide Eltern glücklich über das Kind? Wenn sie im Kind den anderen Partner, den Mann oder die Frau, achten, lieben und sich über ihn freuen"

"O que faz a criança feliz? Quando seus pais estão felizes acerca dela. E neste caso, ambos os pais. Quando ambos os pais estão felizes em relação à criança? Quando eles percebem e respeitam na criança, o outro parceiro, homem ou mulher, e amam e se alegram pelo mesmo(a)."  Bert Hellinger



Tradução livre do Alemão por René Schubert
 
Do livro: Glück, das bleibt - Wie Beziehungen gelingen
(Felicidade, que fica - Como relacionamentos alcançam sucesso)